40 PERGUNTAS AOS ADVENTISTAS RESPONDIDAS E RETRIBUÍDAS-I


1. Por que guardam apenas um dos sábados cerimoniais judaicos ordenados por Deus? A cada sete anos, no sétimo ano, acontecia o ano sabático. Também o ano do jubileu era um sábado (Levítico 25:1-22). Por que guardam apenas um e deixam de guardar os outros, conforme ordenado por Deus?

RESPOSTA: Por que os demais não estavam nas tábuas de pedra que Deus escreveu com o Seu próprio dedo depois de proferir solenemente os 10 Mandamentos aos ouvidos do povo, e “nada acrescentou” (Deut. 5:22). Os demais sábados são da lei chamada pelos cristãos ao longo dos séculos (como os batistas, em sua Confissão de Fé de 1689, os presbiterianos, em sua Confissão de Fé de Westminster, de 1647, e antes destes os católicos e ortodoxos) “lei cerimonial”,  não da “lei moral”, como é conhecido o Decálogo pelos mesmos cristãos e documentos confessionais mencionados.

PERGUNTA PARA RETRIBUIÇÃO: Por que querem adicionar outros tipos de leis ao que Deus pronunciou, como sendo tudo igual, sendo que é dito claramente que depois de proferir os Dez Mandamentos (que depois escreveu nas tábuas de pedra), Deus “nada acrescentou” a tal lei (Deu. 5:22)? Não estão indo contra o que Deus fez quando buscam juntar à “lei moral” outros principios que não são parte desse código divino, ultrapassando o que está escrito (1 Cor. 4:6)?

2. Por que baseiam tanto de sua religião no dia do sábado, quando sabemos que o Senhor ensinou que tanto a lei como os profetas se baseiam no amor e não em guardar a lei? (Mateus 22:34-40; Romanos 13:8-10).

RESPOSTA: A base de nossa religião é Cristo, e este crucificado. A justificação é inteiramente pela fé, não pelas obras, como diz Paulo em Efe. 2:8, 9. Este texto é acompanhado por outro que os evangélicos se “esquecem” de mencionar junto com estes dois: “Porque somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para boas obras, as quais Deus preparou de antemão para que andássemos nelas”.
O sábado é parte dos mandamentos de Deus sobre que Paulo, o próprio grande campeão da mensagem de salvação somente pela fé, disse: “A circuncisão nada é, e a incircuncisão nada é, senão o guardar os mandamentos de Deus” (1 Cor. 7:19). A obediência aos mandamentos de Deus não entra no campo da justificação, senão no da santificação, que os calvinistas chamam de “perseverança dos santos”.

PERGUNTA PARA RETRIBUIÇÃO: Por que Paulo demonstrou que nada sabia sobre a liberdade dos cristãos da obediência a mandamentos do Decálogo, recomendando de maneira natural e objetiva os 5º, 6º, 7º, 8º, 9º. e 10º mandamentos aos GENTIOS de Éfeso e Roma (Efe. 6:1-3; 4:25-31; Rom. 13:8-10)?

3. Como é que acendem fogo no sétimo dia apesar de que isto estava proibido na lei levítica? (Éxodo 35:3). Ao fazê-lo, vocês quebrantam a lei do sábado.

Obs: A “quebra” do sábado cerimonial judaico impunha a pena de morte ao transgressor. E isso faz parte da lei do sábado, que não pode ser separado. Portanto, se querem guardar a lei que cumpram toda ela, começando por apedrejar os que quebram o sábado cerimonial judaico. (Êxodo 31:15, Tiago 2:10) (Ver pergunta 13).

RESPOSTA: Acender um fogo naquele tempo era atividade muito complicada, não tendo a mínima comparação com o que temos hoje, onde se comprime um botão, ou se esfrega um pau de fósforo contra uma tira de material químico e se tem a chama. O  costume daquele tempo era deixar antes do sábado um fogo permanentemente aceso para que durante as horas do sábado não houvesse necessidade de toda a grande tarefa para acender os fogos a lenha.

PERGUNTA PARA RETRIBUIÇÃO: Por que, em lugar de criar desculpas como esta para escapar-se do mandamento do sábado não observam o dia sem acender fogo em suas casas? Se o problema é este, se consideram errado acender de modo rápido e tão prático o fogo no sábado, não julguem os que o fazem, pois isso não altera a natureza do princípio. Se preferem seguir uma guarda do sábado “a la fariseus’, que seja. . . Guardem-no sem acender fogo, porém observem o dia, pois, como reitero, não é essa uma desculpa válida que desfaça a validade do mandamento.

4. Digam-me quando e onde mandou o Senhor Jesus ou algum de Seus apóstolos ou outro escritor da Bíblia, que algum gentio guardasse os Dez Mandamentos? Contentar-me-ei com o capítulo e o versículo.

Obs.: O Senhor Jesus Cristo, ao contrário, quebrava a lei mosaica e o sábado judaico. Isso é afirmado categoricamente como um dos motivos pelos quais os judeus odiaram o Senhor Jesus Cristo (João 5:18).

RESPOSTA: Jesus mandou TODOS Seus seguidores amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo quando NÃO HAVIA NENHUM GENTIO PRESENTE. Ele disse isto somente para judeus. Pelo raciocínio da pergunta, a “lei áurea” só se aplicaria aos judeus, não aos gentios. . . Assim com Suas recomendações várias de como orar (o Pai Nosso), não se preocupar com o dia de amanhã, não reunir tesouros na Terra, não julgar pelas aparências. . . São princípios UNIVERSAIS, assim como TODOS os dos 10 Mandamentos, inclusive o sábado, o que é reconhecido pelos grandes nomes do Movimento Protestante. Lutero, Calvino e Wesley reconheciam que o princípio do sábado é de origem da criação do mundo, aplicável a todos os homens em todos os lugares, ainda que o interpretassem como aplicando-se ao domingo (um erro de interpretação, porém que não muda a base ideológica da questão).

PERGUNTA PARA RETRIBUIÇÃO: O tipo de “argumento do silêncio” é a maneira mais débil de defender-se ou condenar-se uma idéia. Não há nenhum mandamento claro, específico, ipsis verbis de Cristo, seja para judeus ou gentios, de que se obedeça o 3º mandamento (não dizer o nome de Deus em vão), não se faça imagem de escultura, e não se consulte os mortos. Pelo raciocínio da pergunta 4, significaria isto que os cristãos gentios (ou judeus) podem: a) pronunciar o nome de Deus em vão; b) confeccionar imagens de escultura; c) consultar aos mortos?

5. Podem me dar alguma passagem da Bíblia onde se ordena os gentios convertidos ao cristianismo, no Novo Testamento, a obrigatoriedade da observância do sábado cerimonial judaico de acordo com a lei dada a Israel no Velho Testamento? Outra vez, simplesmente dêem-me o capítulo e o versículo.

RESPOSTA: Novamente, a debilíssima metodologia do “argumento do silêncio”. Como já foi dito na pergunta anterior, há muitos princípios que os cristãos acatam universalmente, porém não estão definidos de maneira objetiva, clara, específica no Novo Testamento. Onde JAMAIS há mandamento para os gentios não consultarem os mortos? Contudo, Jesus disse que “o sábado foi estabelecido por causa do homem”, sem definir que Se referia somente ao homem judeu. É o mesmo homem-anthropós que deixa pai e mãe e se une a sua mulher (Mat. 19:5, 6).

PERGUNTA PARA RETRIBUIÇÃO: Sendo que Jesus disse que o sábado foi feito por causa do homem, e se entende que isto se aplica só ao homem judeu, significa isso que matrimônio é coisa só para judeus (pois a palavra para definir o homem que deixa seu pai e sua mãe para unir-se a sua mulher em Mat. 19:5, 6 é a mesma de Mar. 2:27, anthropós)?

6. Vocês afirmam, embora não provem, que se guardava o sábado cerimonial judaico antes de ser dada a lei a Moisés no monte Sinal. A lei da circuncisão também foi dada antes de Moisés (Gênesis 17:10). Então, por que não praticam a circuncisão, sendo que este é um dos mais claros mandamentos da lei levítica? Lembrem-se que os gentios só poderiam guardar a lei cerimonial judaica, que incluía o sábado como vocês pretendem guardar, após serem circuncidados (Atos 11:2-3, 15:2) Outra vez eu pergunto: Por que guardam um mandamento e desprezam outro? (Tiago 2:10).

RESPOSTA: Porque a circuncisão era um costume comum naquele tempo, assim como a poligamia, depois incorporadas na lei para Israel que levava em conta muitas coisas de caráter cultural, junto com princípios morais. O que define a lei de caráter MORAL e UNIVERSAL é o que Deus proferiu no Sinai aos ouvidos do povo. SEMPRE os cristãos entenderam que os 10 Mandamentos são uma lei especial, que trata com estes princípios universais, que valiam ANTES do Sinai, e seguem válidos e vigentes DEPOIS também, como “não matar”, “não roubar”, “não adulterar”, “honrar aos pais”. Não é um preceito cerimonial.

E o sábado tem origem na criação do mundo (Gén. 2:2, 3) como já mencionamos que é reconhecido historicamente pelos cristãos batistas, presbiterianos, metodistas segundo se lê em suas confissões de fé, credos, catecismos e obras de instruções religiosas, comentários bíblicos, etc.

PERGUNTA PARA RETRIBUIÇÃO: Onde é dito que o sábado NÃO ERA observado antes do Sinai? Onde é dito especificamente que antes do Sinai os homens não deviam roubar, mentir, honrar a seus pais?

7. O apóstolo Paulo escreve em Gálatas 3:19 que a lei foi dada por causa das transgressões. Vocês ensinam que a parte da lei que se refere ao mandamento de guardar o sábado foi dada ao homem imediatamente depois de sua criação, porém as Escrituras dizem que foi depois da queda. Não vêem que a teoria adventista de que a lei foi dada em duas ocasiões não concorda com os fatos?

RESPOSTA: O problema é a tremenda ignorância que existe entre os evangélicos modernos, sobretudo os que aceitaram esta linha de falsos ensinos dos novidadeiros do neo-antinomismo dispensacionalista. NÃO SÓ OS ADVENTISTAS são os que ensinam que Deus concedeu ao homem a Sua lei que era gravada em seus corações. Que tal reproduzir o documento confessional dos batistas, de 1689, que indica os sentimentos e ensinamentos da cristandade desde séculos?:
CAPÍTULO 19: DA LEI DE DEUS

1. Deus deu a Adão uma lei de obediência universal escrita em seu coração, e um preceito em particular de não comer do fruto da árvore do conhecimento do bem e do mal; pelo qual lhe obrigou e a toda a sua posteridade a uma obediência pessoal completa, exata e perpétua; prometia a vida por seu cumprimento da lei, e ameaçava com a morte a sua infração; e dotou-o também do poder e capacidade para guardá-la.

Gn. 1:27; Ec. 7:29; Ro. 2:12a, 14,15 2. Gn. 2:16,17 3 Gn. 2:16,17; Ro. 10:5; Gá. 3:10,12

2. A mesma lei que primeiramente foi escrita no coração do homem continuou sendo uma regra perfeita de justiça depois da queda; e foi dada por Deus no monte Sinai, em dez mandamentos, e escrita em duas tábuas; os quatro primeiros mandamentos contêm os nossos deveres para com Deus, e os outros seis, nossos deveres para com os homens.
Para o Quarto Mandamento, Gn. 2:3; Ex. 16;Gn. 7:4; 8:10, 12; para o Quinto Mandamento, Gn. 37:10; para o Sexto Mandamento, Gn. 4:3-15; para o Sétimo Mandamento, Gn. 12:17; para o Oitavo Mandamento, Gn. 31:30; 44:8; para o Nono Mandamento, Gn. 27:12; para o Décimo Mandamento, Gn. 6:2; 13:10,11 2. Ro. 2:12a, 14,15 3. Ex. 32:15,16; 34:4,28; Dt. 10:4.
PERGUNTA PARA RETRIBUIÇÃO: Por que prevalece essa tão profunda ignorância destes dados históricos sobre o pensamento oficial das doutrinas ensinadas HÁ SÉCULOS pelos cristãos evangélicos/protestantes, e antes destes, por católicos e ortodoxos, a respeito da natureza da lei original concedida ao homem desde sua criação?

8. Por que será que nos mandamentos dados a nossos primeiros pais no Éden e que nos que foram dados aos patriarcas Noé, Abraão e outros não se faz nem uma só referência ao dever de guardar o sábado? Por que não se menciona a palavra sábado senão quando haviam passado mais de dois mil anos desde a criação do homem? Se as teorias adventistas forem certas--não devia ser feita referência ao dever de guardar o sábado muitas vezes antes do capítulo 16 de Êxodo?     

Obs.: Nem mesmo Abraão recebeu qualquer ordem de guardar os sábados cerimoniais judaicos, que foi dado somente a Moisés. Poderiam os adventistas mostrar algum versículo que provem que os patriarcas guardavam o sábado cerimonial judaico como eles defendem? Essa teoria só existe nos ensinos fantasiosos, fraudulentos e falsos de Ellen G. White.

RESPOSTA: Novamente, o debilíssimo “argumento do silêncio”. Mas além do que publicamos na resposta anterior, que tal este importante comentário de um erudito do Instituto Bíblico Moody, que não é adventista?:
“Como nos é apresentado nas Escrituras, o sábado não foi invenção de qualquer fundador religioso. De início não era parte de qualquer sistema religioso, mas uma instituição inteiramente independente. Muito definidamente é apresentado no Gênesis como exatamente a primeira instituição, inaugurada pelo próprio Criador. Era puramente religiosa, inteiramente moral, integralmente espiritual. Não continha cerimônias prescritas, nem significação sacramental. Não requeria qualquer sacerdote, nem liturgia. Era para o homem como criatura, mordomo e amigo de Deus.

“A semana, com o seu sábado, é um arranjo artificial. A razão para ele é achada somente nas Escrituras do Velho Testamento. Aqui é sempre associado com a revelação da parte de Deus. . . . Ali está sempre associado com a revelação de Deus. . . .

“Idéias e práticas religiosas entre todos os povos, em variados graus, têm sido associadas com todas as divisões de tempo, que os homens adotaram. Mas em relação somente com a semana é a religião a explicação óbvia para sua origem, e a semana somente é uniformemente atribuída ao mandamento de Deus. A semana existe por causa do sábado . É histórica e cientificamente verdade que o sábado foi feito por Deus”.  – (Sublinhado acrescentado). W. O. Carver, Sabbath Observance, p. 41, produzido por Junta da Escola Dominical da Convenção Batista do Sul.
PERGUNTA PARA RETRIBUIÇÃO: Sendo que nada é dito, de que ANTES do Sinai houvesse mandamentos específicos contra roubar, mentir, cobiçar as coisas e mulher do semelhante, honrar os pais, não pronunciar o nome de Deus em vão, não ter imagens de escultura, serviria isto para se concluir que Abraão, Isaaque, Jacó podiam mentir, roubar, pronunciar o nome de Deus em vão, cultuar imagens, etc? Se não, por que não?

9. Onde dizem as Escrituras que Deus havia dado algum mandamento para a guarda do sétimo dia como cerimonial de aliança antes que o povo de Israel fosse redimido da escravidão do Egito? Lembre-se de mencionar o capítulo e o versículo em cada caso, sem fazer referência a Gênesis 2:1-3, pois lá não há mandamento algum.

Obs.: O sétimo dia foi santificado apenas na mente de Deus, pois claramente vemos que a Bíblia menciona apenas aquilo que Deus comunicou verbalmente ao homem; somente aparecem as palavras “...e lhes disse...” , além de “...e ordenou o Senhor... dizendo...” (ver Gên. 1:28-29, 2:16). Nada a respeito do sétimo dia foi dito a Adão ou a Eva.

RESPOSTA: Novamente o pobre recurso ao “argumento do silêncio”. Em Êxodo 16 quando o sábado é mencionado tudo indica que já era uma instituição existente:  No vs. 4 é indicado que o maná seria concedido em seis dias, não no sétimo, “para que eu o prove se anda em minha lei, ou não”. Era, pois, um teste sobre obediência a uma lei divina QUE JÁ EXISTIA. Como adicionalmente diz o SDA Bible Commentary:
“Ao contrário do que supõem alguns, não há nada nem no texto nem no seu contexto que indique que o sábado foi dado então aos israelitas pela primeira vez. Na realidade  subentende-se que eles já conheciam o sábado porém haviam-se tornado descuidados em sua observância (cap. 16: 4).  Portanto, o mandamento do sábado foi renovado, e foi reforçada sua observância como dia de observância”.
PERGUNTA PARA RETRIBUIÇÃO: Podem provar que quando é dito que Abraão obedecia os mandamentos, leis, estatutos, de Deus em Gênesis 26:5, isto se aplicava só ao que corresponde a NOVE de entre os DEZ mandamentos, sendo excluído o princípio do sábado, não qualquer dos demais nove?

10. Se o mandamento foi dado a Adão no dia da criação, como é que Deus se equivocou da data? Adão foi criado no sexto dia e o sétimo dia, ao qual se faz referência no Gênesis, foi o segundo de sua existência. Se Adão teve que trabalhar seis dias e logo descansar no sétimo, estaria equivocado por cinco dias no seu cálculo. O sábado não seria o sétimo dia porque havia trabalhado um só dia. O sábado de Adão foi um sábado do segundo dia.

Obs.: É interessante que os adventistas também fazem uma grande confusão no cálculo de dias, ocasionada pelo zelo farisaico de tentarem guardar a lei levítica dada ao povo de Israel e não a nós, cristãos dentre os gentios. No quarto mandamento, em Êxodo 20:9, lemos claramente que se deve trabalhar seis dias. É uma ordem, e é parte da lei a ser cumprida. Mas os adventistas trabalham apenas cinco, pois também aproveitam o “sabbath” dos cristãos gentios, observado no 1º. dia da semana (Apocalipse 1:10), e folgam um segundo dia, geralmente indo a balneários e passeios. Logo de cara começam quebrando a lei que tanto tentam cumprir, sendo reprovados antes mesmo do final da primeira frase do mandamento.

RESPOSTA: Não há nenhum problema. Isto é puro sofisma como uma desculpa mais dos que querem escapar-se de um preceito bíblico que lhes parece “inconveniente”. Quando Deus convidou os estrangeiros a aceitar o pacto que teria com Israel, em Isa. 56:2-7, não é dito que deviam fazê-lo só ao pôr-do-sol do sábado para que pudessem cumprir a “cota” de seis dias de trabalho antes de observar o sábado. Se um cristão se batiza em um dia de quarta-feira, certamente a sua primeira semana será mais curta, o que não faz diferença nenhuma diante de Deus.

Também o mandamento diz que em seis dias seja executada “toda a tua obra”, o que envolve quaisquer outras atividades seculares, como negócios, passeios, diversão. O trabalhar seis dias não se aplica somente a um trabalho numa fábrica, ou escritório, ou oficina, ou fazenda. . .

PERGUNTA PARA RETRIBUIÇÃO: Podem provar que Adão trabalhava no jardim como jardineiro (Gên. 2:15) TODOS os sete dias da semana, só parando para descansar à noite? E também que o primeiro sábado foi feriado só para o Criador, não para a criatura?

11. Não leram Neemias 9:12-14 onde diz claramente que o sábado foi dado ao povo de Israel no monte Sinai? Sendo que o sábado foi dado somente a Israel por que insistem em obrigar outros a guardá-lo?

RESPOSTA: Os anti-sabatistas querem que Neemias tenha adotado a mesma agenda deles para depreciar o sábado, quando nem havia clima algum para isto em seu tempo. Mesmo depois Deus indicou a importância do sábado para Ezequiel e Isaías (Eze. 20:12, 20 e Isa. 58:13, 14). Neemias está apresentando uma revisão histórica de como Deus foi favorável ao povo, e entre os episódios recordados está o sábado, que é o único dos mandamentos citados. Isto não é nenhuma indicação de que a origem do sábado é do Sinai, o que seria uma contradição a tantos outros dados que indicam o origem do sábado como do Éden. Como diz o SDA Bible Commentary:
“As palavras aqui empregadas implicam que o sábado havia existido antes de ser promulgada a lei, o que concorda com Gên. 2: 2, 3 e Êxo. 16: 23. Note-se que Neemias considerava que o mandamento do sábado teria importância especial porque é o único mandamento do Decálogo especificamente mencionado.  Declara-se que foi concedido por Deus como um benefício para os israelitas, pois eles haviam de compartilhar o repouso de Deus nesse dia”.
PERGUNTA PARA RETRIBUIÇÃO: Se o sábado só foi dado a Israel, por que decidiu Deus estender o princípio aos estrangeiros segundo Seu ideal de que Sua casa se fizesse “casa de oração para todos os povos” (Isa. 56:2-7)?

12. Por que põem vocês aos gentios sob o sábado, quando a eles nunca lhes foi dado? A lei diz: “Sinal é para sempre entre mim e os filhos de Israel”. Êxodo 31:16, 17. Não faz menção dos gentios. Leiam também Ezequiel 20:10-12.

RESPOSTA: O sábado foi dado a Israel solenemente no Sinai juntamente com TODOS os demais mandamentos. O caráter universal do sábado sempre foi reconhecido por batistas, presbiterianos, metodistas em suas confissões de fé, credos e declarações doutrinárias. Os batistas da Convenção Batista Nacional, do Brasil, indicam até que o sábado é o sinal entre Deus e Seu povo no parágrafo XV de sua Declaração Doutrinária, aplicando-o ao domingo. Isto é óbvio porque os que dedicam um dia ao Senhor se identificam como Seus filhos fiéis, já que os ateus, materialistas e cristãos comodistas não se interessam em dedicar todo um dia de 24 horas por semana a atividades espirituais.

PERGUNTA PARA RETRIBUIÇÃO: Por que indicou Deus o sábado como sinal entre Ele e Seu povo de Israel, não entre Ele e os egípcios, babilônicos, assírios, etíopes? Se souberem responder a esta pergunta já terão meio caminho andado para entender toda a questão. . .

13. A lei do sábado judaico, que vocês adventistas pretendem guardar, diz claramente: “Seis dias trabalharás, mas o sétimo dia vos será santo, o sábado de repouso ao Senhor; todo aquele que nele fizer qualquer trabalho morrerá.” Êxodo 35:2, ver também 31:14. Se a primeira parte da legislação for obrigatória para os cristãos, também deve ser a segunda. De que modo vocês têm agido para poder obedecer à lei que ordena matar aquelas pessoas que trabalhem no dia do sábado cerimonial judaico?

RESPOSTA: Percebe-se o preconceito e discriminação claros contra o sábado, esquecendo que não só o sábado acarretava condenação e morte aos violadores. Também a blasfêmia, o adultério, e ainda os filhos muito rebeldes eram levados diante dos anciãos e juízes e apedrejados (Deut. 21:18-21). Os cristãos aceitam os princípios contra a blasfêmia, adultério e desrespeito aos pais sem condenar a morte os seus violadores, o que indica como querem escapulir-se somente do “inconveniente” mandamento do sábado.

PERGUNTA PARA RETRIBUIÇÃO: Por que não condenam à morte os blasfemos, adúlteros e filhos rebeldes, já que a lei de condenação a estes violadores também se aplicava a tais pecadores de mandamentos da lei divina que aceitam naturalmente?

14. Por que vocês comem comidas preparadas em fogo aceso durante o sábado judaico? Não sabem que assim infringem a lei em que baseiam sua salvação eterna? ( Êxodo 16:23-30 e 35: 1-3)

RESPOSTA: Isto já foi totalmente explicado na pergunta 3 onde se demonstra como torcem os fatos a respeito do assunto. A afirmação de que “baseiam sua salvação eterna” sobre a lei do sábado é uma grosseira distorsão, um falso testemunho que dão contra o semelhante sobre que terão que prestar contas a Deus um dia (Mat. 12:36).

PERGUNTA PARA RETRIBUIÇÃO: Por que dão falso testemunho sobre os cristãos sabatistas quanto a seus reais sentimentos e ensinamentos sobre as bases da salvação? Seria porque aprendem com falsos ensinadores que lhes dizem coisas agradáveis a seus ouvidos, como de que a lei foi “abolida”, assim também se aboliu o nono preceito, “não dirás falso testemunho contra teu próximo”?

15. Por que não cumprem toda a lei do sábado oferecendo os sacrifícios que a lei levítica exige? Eles são parte essencial da lei do sábado, de acordo com Números 28:9,10. Mas vocês não respeitam o decreto e infringem a lei do sábado desobedecendo às exigências da guarda do sábado.

RESPOSTA: Porque os sacrifícios eram claramente ritos tipológicos que apontavam ao futuro “Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo”, enquanto o sábado é um memorial de um fato passado e princípio de caráter universal, como reconhecido ao longo dos séculos por cristãos em suas confissões de fé, credos e catecismos, ademais do que definiram grandes ensinadores, comentaristas bíblicos e até os três grandes nomes dentre os fundadores do Movimento Protestante--Lutero, Calvino e Wesley. A ignorância destes fatos entre tantos que se dizem continuadores da obra destes pioneiros cristãos é simplesmente chocante.

Vejamos algumas das declarações destes homens que sempre mereceram o maior respeito na comunidade cristã comentando o texto de Gênesis 2:2, 3:
Lutero:

"O sétimo dia Deus santificou para Si próprio. Isso tinha o propósito particular de ensinar-nos que o sétimo dia deve ser particularmente devotado à divina adoração. ... Embora o homem tenha perdido seu conhecimento de Deus, ainda assim Deus pretendia que Seu mandamento que ordena a guarda do sábado permanecesse em vigor." -- Comentários sobre Gênesis 2:3. Luther's Works’ : American Edition, eds. Jaroslav Pelikan and Helmut T. Lehman, 55 vols. ( St. Louis, Mo.: Concordia Publishing House, 1955- ), 1:79 e 80.

João Calvino:

“Primeiramente, portanto, Deus descansou; então Ele abençoou esse descanso, para que em todas as eras, pudesse ser mantido sagrado entre os homens: ou ele dedicasse cada sétimo dia para o descanso, a fim de que o Seu próprio exemplo pudesse ser uma perpétua regra. O desígnio da instituição [do sábado] deve ser sempre mantido em memória: pois Deus não deu aos homens somente ordem para manter santo cada sétimo dia, como que para se deliciarem em sua indolência; antes, para que pudessem ser liberados de outros negócios, e pudessem mais prontamente aplicar suas mentes ao Criador do mundo. Por fim, é um descanso sagrado que retira os homens dos impedimentos do mundo, a fim de que se dediquem inteiramente a Deus. . . . Deus não poderia atrair-nos de modo mais bondoso ou mais eficazmente incitar-nos à obediência do que por convidar-nos e exortar-nos à imitação Dele próprio. Ademais, devemos saber que, esta não deve ser a prática comum de uma era, ou povo, mas de toda a raça humana”.


Wesley:

“‘Seis dias farás todo o tipo de obra. Mas o sétimo dia é o sábado do Senhor teu Deus’. Não é teu, mas o dia de Deus. Ele o reivindica para Si próprio. Ele sempre o reivindicou para Si, desde o próprio início do mundo. ‘Em seis dias o Senhor fez o céu e a terra, e descansou no sétimo dia. Portanto o senhor abençoou o dia do sábado e o santificou’.

Ele o santificou; isto é, ele o tornou santo; ele o reservou para o Seu próprio serviço. Ele determinou que, enquanto o sol e a lua, os céus e a terra, durassem, os filhos dos homens deviam passar esse dia no culto Àquele que ‘lhes deu vida e respiração e todas as coisas’”. —John Wesley, “A Word to a Sabbath-breaker” [uma palavra a um violador do sábado], em Works, Vol. 11, pp. 164-166.
PERGUNTA PARA RETRIBUIÇÃO: Por que não praticam a lei de sacrifícios, já que cumprem NOVE de entre DEZ dos mandamentos da MESMA lei de que o sábado faz parte?


Para ir à 2a. parte, clique aqui

Professor Azenilto G. Brito
Ministério Sola Scriptura profazenilto@hotmail.com

*************************** 

Outras Opções


profazenilto@hotmail.com



Clique aqui para ir para a página do Prof. Azenilto

  Clique aqui para para ir para a página de Historietas-Didaticas"

Clique aqui para ver artigos sobre Os"DEBATES CATÓLICOS"

Clique aqui para ver artigos sobre as "DOUTRINAS CATÓLICAS"

 Clique aqui para ver artigos sobre  SÁBADO OU DOMINGO

 Click aqui para ver artigos sobre a "Imortalidade"

 Click aqui para ler sobre as leis dietéticas

 Click aqui para ver artigos sobre as divisões das leis

 Clique aqui para voltar aos outros artigos

 Clique aqui para ir para os Artigos Numerados

 Ministerio Sola Scriptura